PROGRAMA 2012

MOBILEHOME’12
[articular] TERRITÓRIO
13 a 19 de Agosto
CECAL, Parque Municipal, Loulé
Uma iniciativa da Câmara Municipal de Loulé e do Atelier Educativo

Workshop:
Grupo de trabalho

Albio Nascimento e Kathi Stertzig
Maria Archer
Eglantina Monteiro
Gonçalo Guerreiro
Jennifer Gomes
Joana e Mariana
João Rei
João Soares
Miguel Cheta
Milita Doré
Nuno Faria
Sandra Nobre (observadora)
Vasco Célio
(participação especial do Chef Guy Doré)

Conversas
CECAL, 19h

Terça-Feira, dia 14 de Agosto
Nuno Faria e João Soares / f.m. palma-dias (poeta e agricultor, Castro Marim)

Quarta-Feira, dia 15 de Agosto
Detlev Van Rosen (produtor Azeite Monterosa, Moncarapacho) / Pedro Ressano Garcia (arquitecto, projecto Companhia das Culturas, Castro Marim), com apresentação de Vasco Célio.

Quinta-Feira, dia 16 Agosto
Introdução de Joaquim Guerreiro (Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Loulé)
Rui Rodrigues (designer e produtor horto-frutícula, Rogil) e Nicolau da Costa (arquitecto paisagista, mariscador de profissão e guia da natureza, Raposeira), com apresentação de João Rei.

Sexta-Feira, dia 17 de Agosto
Maria Manuel Valagão (investigadora em sociologia da alimentação e do ambiente / Álbio Nascimento e Kathi Stertzig, Joana e Mariana (designers), com apresentação de Eglantina Monteiro.

Sábado, 18 de Agosto
Rui Vírginia (produtor de vinho Barranco Longo, Algoz)/ Grupo Mobilehome

O projecto Mobilehome – Escola de arte experimental, independente e nómada, dedica a quarta edição ao tema “[articular] território, reunindo um grupo de pessoas que na sua maioria têm vindo a desenvolver os seus projectos na região do Algarve em áreas como o design, a fotografia, a antropologia ou a gastronomia.
A característica comum desses projectos é de estabelecerem uma relação forte como o lugar e de através da micro-escala reactivar as potencialidades inigualáveis deste território, procurando traços de união e de continuidade entre a tradição e a contemporaneidade, identidade e multiculturalidade. Trata-se de reverter um paradigma de resto já ultrapassado que se baseia numa relação de superficialidade e de alheamento com o lugar para propor uma nova forma de habitar e de construir articulações no território.
Não é estranho, por isso, que a gastronomia seja o fulcro do projecto deste ano e que seja em torno de vários projectos exemplares de uma articulação com o lugar -no campo da agricultura, da produção de azeite, vinho ou perfumes, por exemplo -, que o trabalho do Workshop e as conversas abertas ao final da tarde se debrucem.

O Workshop deste ano tem por objectivo duplo criar uma plataforma digital que, em primeiro lugar, torne disponível ao público o arquivo do projecto Mobilehome e, em segundo lugar, projectar uma estrutura móvel que estabeleça um ponto de intersecção e de encontro entre várias disciplinas e elementos no território e que esteja baseada em princípios de sustentabilidade, auto-produção, comunidade, circulação (de ideias, pessoas ou bens), permitindo criar ou aprofundar relações entre os vários criadores, produtores e artesãos que partilham uma visão integrada do território que escolheram habitar e celebrar.

Para além das conversas que se realizarão ao final do dia, uma exposição terá lugar no princípio de Setembro no CECAL, Centro de Experimentação e Criação Artística de Loulé, no parque da cidade.

PROGRAMA (pdf)